26/07/2016

Multivitamins - Are They Really Necessary?




Atualmente vivemos numa sociedade em que o desgaste físico e emocional é cada vez maior. Assumimos diferentes papeis, a nível profissional, familiar e social que nos exigem uma crescente articulação e planeamento do nosso tempo.

Sempre que o ritmo de vida é intenso e não conseguímos através da alimentação ter o aporte de vitamínas e minerais adequado ao bom funcionamento do nosso organismo, um suplemento multivitamínico pode ajudar a colmatar as lacunas de uma alimentação menos equilibrada.

Pode ser tomado em todas as faixas etárias, sempre que se justifique uma carência ou necessidade acrescida de vitaminas e minerais.

Quando escolhemos um suplemento alimentar normalmente aparece a DDR (Dose diária recomendada), que é o valor de referência que representa os requisitos mínimos de nutrientes da maioria das pessoas saudáveis. Este valor no entanto, não considera as necessidades individuais como a presença de doenças crónicas, tabagismo, consumo de álcool ou fármacos e variações genéticas.

A dose diária óptima é uma nova referência utilizada em estudos na área da terapêutica nutricional. Esta dose considera uma saúde óptima e a prevenção de doenças associadas ao estilo de vida atual.

Um bom multivitamínico deve garantir uma escolha rigorosa das suas matérias-primas com elevada biodisponibilidade, não deve conter ferro porque pode conduzir facilmente a sobredosagem e deve respeitar os requisitos da biocompatibilidade dos micronutrientes (ex.: relação cobre/zinco (1:7) - o cobre reduz a absorção do zinco).

P.S.: O suplemento alimentar funciona como um complemento de uma alimentação saudável e nunca como substituto de refeições.


We currently live in a society where the physical and emotional stress is increasing. We assume different roles, professional, family and social that require increasing coordination and planning of our time.

Whenever the pace of life is intense and we can't get enough vitamins and minerals through food, a multivitamin supplement can help fill the gaps in a less balanced diet.

It can be taken in all age groups, when you find a deficiency or an increase need for vitamins and minerals.

When we choose a food supplement usually appears RDA (Recommended Daily Allowance), which is the benchmark that represents the minimum requirements of nutrients of most healthy people. This value however, doesn't consider individual needs as the presence of chronic diseases, smoking, consumption of alcohol or drugs and genetic variations.

The optimal daily dose is a new reference used in studies in the field of nutritional therapy. This dose considered optimum health and prevention of diseases associated with the current lifestyle.

A good multivitamin should ensure a rigorous selection of its raw materials with high bioavailability, shouldn't contain iron because it can easily lead to overdose and should meet the requirements of biocompatibility of micronutrients (ex.: copper/ zinc ration (1: 7) - copper reduces zinc absorption).

P.S.: The food supplement acts as a supplement to a healthy diet and not as a meal replacement.


5 comments:

  1. Fiquei super interessada, obrigada pela partilha :)
    Já segui

    Beijinhos,
    www.kiza.pt

    ReplyDelete
  2. Anonymous11:20

    Olá Mariana.
    Comprei recentemente um suplemenento para cabelo e unhas (uma vez que quero que ele cresça rápido e as minhas unhas são muito frágeis) e contém 83% de Vitamina E e 50% ferro para além de outras vitaminhas como Zinco (75%) Vitamina H (150%), Vitamina B3 (56%) etc. Acha que nestas proporções, o ferro fará mal?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá,

      A Dra. Ana é a pessoa mais indicada para lhe responder a esta questão! Vou reencaminhar :)

      Beijinhos

      Delete
  3. Não tem risco nenhum ter 50% de ferro. Depreendo que está % se esteja a referir á DDR. Se fosse por exemplo uma dose de 100% já não seria aconselhável.
    Atenciosamente,

    ReplyDelete